A revista Monocle de abril trouxe um especial sobre o varejo físico. A publicação britânica é prestigiada em todo o mundo por trazer temas variados com leveza e destaca-se por ser antenada a tendências no universo de descolados e bem-informados. De acordo com a publicação, a loja física está longe de desaparecer e a edição traz um conjunto de matérias com exemplos que justificam a existência, e resistência do comércio em diferentes cidades do mundo.

Levantamento mostra que 61% dos brasileiros avaliam economia de forma negativa e 26% estão otimistas com o futuro para os próximos seis meses. Custo de vida assola mais de metade das famílias brasileiras e 41% temem perder o emprego

Personagem que simboliza a campanha do Dia Livre de Impostos representa o impacto destruidor dos impostos sobre o poder de consumo e do crescimento econômico. Ultrapassado e agressivo, ele é capaz de devorar nosso dinheiro em uma mordida e é o vilão da nossa história. Confira a seguir a conversa que tivemos com ele.

Nosso mascote traz dicas para sua loja arrasar no m-commerce

Seu e-commerce está adaptado para vendas mobile? Se não, atenção já! Segundo uma pesquisa divulgada pela Webshoppers, em 2018, a venda on-line feita por meio de dispositivos móveis representou 35% (40,3 milhões) dos pedidos e 31,3% (R$ 16,7 bilhões) do faturamento total das vendas on-line. O aumento de pedidos feitos por smartphones demonstra que o mobile commerce ganhou de uma vez por todas a simpatia dos consumidores, fato que abre as portas para os avanços nas ferramentas de compra pelo celular, visando a uma experiência ainda mais eficiente e cômoda.

Apesar de resultado modesto, vendas ficam no azul pelo segundo ano consecutivo

A lenta recuperação da economia frustrou a expectativa de um crescimento mais vigoroso do varejo para o Dia das Mães de 2019. O volume de vendas a prazo na semana anterior à data (entre os dias 05 a 11 de maio) apresentou uma pequena alta de 0,11% na comparação com o mesmo período do ano passado. Este ano, mais da metade (65%) dos consumidores planejavam pagar os presentes à vista em vez de parcelar as compras.