Um estudo recente da First Insight, realizado com mais de 1.000 consumidores norte-americanos, entrevistados em dezembro de 2019, constatou que a geração Z está tomando mais decisões de compras com base em práticas sustentáveis de varejo do que as outras gerações.

A ciência pode nos ajudar a vender. E mais: ela pode apontar o que é efetivo nas estratégias, indicar novos caminhos de conexão com o cliente e responder por que certas ações dão certo e outras não. Isso se chama neurociência e traz para o marketing comprovações científicas para um campo até então de conhecimento da área de humanas.

“Em 2050, teremos bilhões de pessoas inúteis”. A afirmação é de Yuval Harari, autor dos best-sellers Sapiens Homo deus. Suas alegações são consideradas exageradas por alguns, enquanto, para outros, são uma demonstração de coragem. A revolução cognitiva está produzindo, de forma acelerada, exemplos de atividades nas quais a máquina superou o homem. Recentemente, 20 advogados foram superados por um programa de machine learning na tarefa de avaliação de um contrato típico de confidencialidade, tanto em termos de precisão quanto de velocidade. O aplicativo apresentou 94% de acerto contra 85% alcançados pelos advogados, com uma larga vantagem temporal: 26 segundos contra 92 minutos para a execução da tarefa por humanos.

O Cadastro Positivo entrou em operação nesta quarta-feira, 15, disponibilizando ao mercado o acesso ao banco de dados. Isso significa que instituições financeiras, comerciantes e demais empresas que trabalham com concessão de crédito podem consultar o sistema para subsidiar a análise dos seus clientes.

Neste primeiro momento, o mercado pode consultar cinco tipos de informação: score de crédito do consumidor (pontuação utilizada

A trajetória de queda da taxa básica de juros (Selic) somada às projeções de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, que segundo o Banco Central foi elevada de 2,24% para 2,25%, refletem em um quadro mais otimista para os próximos meses. É o que aponta o levantamento “Retrospectiva 2019 x Expectativas do consumidor para 2020”, realizado pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Apesar dos números mostrarem que boa parte dosbrasileiros sentiram os efeitos da economia em lenta recuperação ano passado, seis em cada dez (61%) entrevistados esperam um cenário melhor para o país.

Subcategorias