Compra de equipamentos, reforma da empresa e ampliação de estoque lideram ranking dos investimentos. Somente 10% dos empresários têm intenção de contratar crédito nos próximos três meses

Dados apurados pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) mostram que o Indicador de Demanda por Investimento avançou 6,4 pontos em 12 meses, passando de 34,3 pontos em fevereiro de 2017 para 40,7 pontos em fevereiro de 2018. Apesar do crescimento, o resultado ainda é considerado modesto. Quanto mais próximo de 100, maior o apetite para promover investimentos nos próximos três meses; quanto mais distante, menor é o apetite.

Com o Cadastro Positivo, será mais fácil distinguir o mau pagador contumaz daquele que teve apenas dificuldades esporádicas

Muhammad Yunus, criador do microcrédito e vencedor do prêmio Nobel da Paz, descreve a agonia de Sufiya Begum, artesã bengali. Ela não tem como pagar a matéria-prima para seu artesanato e recorre a um atravessador, que compra sua produção por preço vil.

Personalização e relevância são fundamentais para o sucesso das estratégias de fidelização de marcas, que estão principalmente sob a responsabilidade das equipes de marketing. No entanto, estudos mostram que a maioria dos varejistas sente que não está preparada para personalizar ofertas e fazer recomendações individualizadas ao consumidor. A causa disso é uma desconexão entre os sistemas de marketing e os sistemas operacionais que administram a empresa.

Dar o pontapé inicial em uma empresa é um desafio tão grande quanto passar na peneira para ingressar no time de base de um grande clube de futebol. Muitos tentam, mas só um, ninguém mais, será o Neymar. Cuidar da carreira de um jogador é como levar uma startup ao seleto clube dos unicórnios.

Aos poucos, as famílias brasileiras começam a retomar alguns hábitos de consumo adquiridos nos tempos de bonança da economia. Depois da longa recessão econômica que fez os consumidores cortarem ou substituírem produtos no dia a dia, a lista de compras voltou a ser incrementada com mercadorias um pouco mais caras. No lugar da margarina, a manteiga retornou à mesa; assim como o óleo de soja foi substituído pelo azeite de oliva. O requeijão, a batata congelada e o pão industrializado também estão de volta ao cardápio dos consumidores.