Funcionários tatuados ou que usam roupas casuais já foram vistos com maus olhos no mundo corporativo. Mas essa realidade está mudando. Se antes eles eram considerados “fora dos padrões”, agora são responsáveis por dar um “ar mais moderno” para as empresas.

Existem empresas que são especialistas em relacionamento. Elas atuam nessa área com expertise – e podem falar sobre o assunto como ninguém. Por isso, no mês de março, conhecido como o Mês do Consumidor, Fabricio Coutinho, CEO da Teleperformance, e Alfredo Morgado, diretor de WFM, Qualidade e Processos da empresa, comentam sobre o impacto da Era Digital no relacionamento entre empresas e clientes.

Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apontam que as consultas para vendas parceladas na semana anterior à Páscoa cresceram 3,24% na comparação com o mesmo período do ano passado. Trata-se do crescimento mais expressivo desde 2014, quando a alta fora de 2,55%. Nos anos seguintes, as vendas amargaram queda de -4,93% em 2015 e -16,81% em 2016. No ano passado, a alta havia sido de apenas 0,93%.

O consultor Eduardo Ferraz acaba de lançar seu mais novo livro, “Gente de Resultados”, pela editora Planeta e começa hoje mais uma série de vídeos no Site Exame, às segundas-feiras. No primeiro da série, o especialista fala sobre os diferentes estilos de liderança. Confira quais características vão ao encontro do seu perfil, em mais um dos vídeos de carreira.

Dinheiro ainda é um tabu no ambiente familiar. Em muitos casos, ele só vira tema de conversa quando se transforma em um problema dentro de casa. Um levantamento realizado em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que somente 44% dos brasileiros falam frequentemente sobre dinheiro com os membros da família, ao passo que 39% só entram nesse assunto quando a situação financeira já não é boa ou imaginam que pode surgir um problema. Os que não costumam conversar sobre a gestão do orçamento com os moradores da residência somam 18% dos consumidores.