Tradicionalmente, o comércio fecha as portas em feriados, o que acaba gerando queda nas vendas do mês, especialmente se não forem datas comemorativas em que as pessoas costumam se presentear, como no Natal. É o caso de novembro, que conta com três feriados que não tendem a movimentar as lojas: Finados (que foi no dia 2), Proclamação da República (15) e Dia do Evangélico (30), feriado distrital, dois deles em quintas-feiras – quando muita gente aproveita para emendar com o fim de semana. Mas a entrada da primeira parcela do 13.º salário e a Black Friday (24) podem mudar o cenário.


Sensação mundo afora, a Black Friday brasileira ainda carrega uma fama duvidosa. Em edições anteriores, algumas lojas ofereceram descontos muito baixos ou ainda forjaram promoções utilizando o valor original dos produtos, o que fez com que muitos consumidores ficassem desconfiados da data. Mas para lojistas sérios trata-se de uma excelente oportunidade para conquistar e fidelizar clientes, especialmente agora que o País começa a sair da recessão e o 13.º salário está próximo. Não deixe de aproveitar essa oportunidade! Confira algumas dicas da Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL-DF) para fazer sucesso no dia 24 de novembro:

Brasília recebeu, nos dias 24 e 25, a terceira edição do Fórum Nacional do Comércio, evento que já é referência no País. Realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL-DF), o encontro debateu o papel do varejo na retomada do crescimento econômico. O fórum contou com a presença de especialistas e dos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, do Planejamento, Dyogo Oliveira, e do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. Na avaliação deles, a “recessão acabou” e o País está pronto para avançar.

As perspectivas de vendas para o Natal deste ano refletem os sinais recentes da gradual recuperação econômica do País. É o que aponta um estudo do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), que mostra que o feriado movimentará R$ 51,2 bilhões na economia. De acordo com os dados levantados, 73% da população (110,8 milhões de consumidores) vai presentar alguém neste fim de ano, representando uma leve melhora em relação ao Natal do ano passado – em 2016, a projeção foi de 107,6 milhões de pessoas. Cada consumidor pretende gastar em média R$ 103,83 por presente, valor que deve ser superado em Brasília.

Na manhã desta quinta-feira (26), foi eleita por aclamação a nova presidência da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) para o triênio 2018/2020, em Assembleia Geral Ordinária (AGO), realizada em Brasília. O empresário mineiro José César da Costa será o novo presidente, e um dos vices será o atual presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL-DF), José Carlos Magalhães Pinto.