Com o avanço tecnológico e ataques de hackers cada vez mais frequentes, os custos com crimes cibernéticos aumentaram em 2021 de $3.8 milhões para $4.2 milhões a cada violação de dados, chegando ao preço total médio mais alto dos últimos 17 anos, segundo pesquisa da IBM.

Shaun McBrearty, co-fundador e especialista em cibersegurança da Vaultree, startup irlandesa de Encryption-as-a-Service (EaaS, ou Criptografia como serviço, em tradução livre) e Privacy-Enhancing Technology (PET, ou tecnologia para aumentar a privacidade, em tradução livre), selecionou algumas dicas de como prevenir possíveis ataques de hackers, manter a privacidade e proteger as informações de clientes e parceiros. Confira:

1) Instrua seus funcionários
Muitas vezes é preciso começar pelo básico. Instruir e conscientizar os colaboradores sobre os perigos online, como não clicar em links estranhos e tomar cuidado com e-mails suspeitos, e o que isso pode desencadear no sistema de dados e informações da empresa.

2) Entenda o mapeamento de dados da sua empresa
É importante conhecer seu sistema, saber onde os dados estão e como recuperá-los. Isso permite que você tenha controle e tornará mais fácil localizar vazamentos e hackers, deixando menos tempo para que informações sejam exploradas. “Conversamos com muitas empresas em todo o mundo e ficamos surpresos com o fato de que muitas não sabiam como funcionava a segurança de dados de sua empresa e como eram vulneráveis”, comenta McBrearty.

3) Aposte em criptografia
Criptografia é a construção e análise de protocolos que impedem terceiros de lerem informações privadas com o intuito de manter a segurança para que dados sensíveis sejam guardados ou transmitidos de maneira segura. A criptografia como serviço é a próxima geração de segurança de dados e é a forma mais confiável de realmente mantê-los protegidos. Uma coisa é fato, ser capaz de usar e acessar dados criptografados sem precisar descriptografá-los vai revolucionar a segurança de informação. Manter os dados sensíveis criptografados os tornará inutilizaveis pelos hackers, diminuindo drasticamente a possibilidade de ataques e roubos.

4) Esteja totalmente no controle
Implemente um modelo de proteção que apenas você, ou sua empresa, esteja no controle de suas informações sensíveis, não o provedor de nuvem ou fornecedor de segurança cibernética. Use um software de segurança cibernética que não exija que você entregue sua chave de criptografia. Você deve ser o único com poder de acesso e decidir quem pode, eventualmente, utilizá-lo.

5) Criptografia em cima de Software como serviço
Essa prática fornece às empresas segurança em nível superior com uma ferramenta simples, compatível, de fácil manuseio e escalável. “Acreditamos que este é o futuro da segurança cibernética: tornar a criptografia mais acessível, mudando a forma como lidamos com isso. Queremos deixar o tema e as ferramentas necessárias mais acessíveis, sendo possível lidar com dados sensíveis da maneira correta e totalmente criptografados”, diz McBrearty.

Com a criptografia as pessoas teriam certeza de que suas informações estarão seguras onde quer que elas sejam armazenadas e aumentaria a confiança dos clientes nas empresas que detém seus dados confidenciais.

Fonte: Varejo S.A