A interdição de viadutos de tesourinhas para obras já dura pelo menos cinco meses. De acordo com os comerciantes das quadras 107/108 e 111/112 Sul, a demora na liberação das pistas situadas embaixo dos elevados tem dificultado a entrada de clientes nas ruas e, consequentemente, contribuído para a queda nas vendas do comércio local. O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do DF (CDL-DF), José Magalhães, considera que “falta celeridade do governo nesse quesito”.

“A estrutura [obra no viaduto] precisa ser feita porque, se não cuidamos hoje, amanhã podemos pagar mais caro. Mas a questão é a demora na entrega. Se o cliente que costumava ir à quadra perde esse hábito da compra, para ele voltar depois é mais difícil”, pontua.
Leia a matéria completa aqui e assista na íntegra as reportagens no Bom Dia DF e no DF 1 (a partir de 30:00).