Não são apenas os produtos que contam na hora da compra. A experiência também. Mas como as empresas estão lidando com essa transformação? Veja os principais resultados de uma pesquisa da Salesforce Research com 6,7 mil consumidores e companhias:

Mulher, com idade entre 30 e 49 anos e moradora da região Sudeste. Este é o perfil típico das pessoas que se encontram inadimplentes no país em consequência da crise econômica, apontam dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Segundo os números das duas entidades, as mulheres representam 50,5% do total de brasileiros com dívidas em atraso. As pessoas na faixa etária de 30 a 49 anos também são as que mais devem: 32,1 milhões, no total, representando 51% do total de pessoas no cadastro negativo do SPC.

Os empresários dos setores de varejo e serviços estão otimistas com a economia para 2019, quando o país terá um novo presidente. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que 54% dos entrevistados esperam um cenário econômico melhor para o próximo ano e 71% anseiam que a nova gestão promova mudanças em relação às diretrizes atuais. Entre as prioridades mencionadas para o presidente que assumirá em 1º de janeiro, 52% destacam a redução de impostos e 34% a queda dos juros. Em terceiro lugar, aparece o combate à corrupção (28%), seguida da diminuição da burocracia (16%).

Os dois últimos dias (21 e 22) foram marcados por encontros entre membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico (Codese) do Distrito Federal e candidatos ao posto de governador. O foco foi a apresentação das propostas do documento “O DF que a gente quer”, concluído neste mês, para o futuro da unidade da federação.

Mais do que um aplicativo popular que facilita e barateia a comunicação, o WhatsApp tem crescido como uma ferramenta de trabalho que chega a rivalizar o e-mail.