De acordo com a pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a liberação dos saques das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); deve contribuir para regularizar o pagamento de contas em atrasos. Dentre os beneficiários que pretendem resgatar o dinheiro, 38% têm a intenção de quitar todas ou pelo menos parte de dívidas que estão pendentes.Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas do Distrito Federal (CDL-DF), José Carlos Magalhães Pinto, o mesmo deve ocorrer no Distrito Federal.

“A movimentação que o saque do FGTS pode trazer ao varejo é muito positiva porque há pessoas que usarão para quitar dívidas e outras para fazer compras, que por algum motivo, estavam retidas. Pagar dívidas traz mais confiança ao cliente e ele se sente mais motivado a consumir, o que pode contribuir para incrementar as vendas para o Dia das Crianças e Black Friday”, comenta.  

A maioria do público opta por abrir mão da possibilidade de sacar todos os anos uma parte do FGTS, escolhendo retirar esses recursos somente em caso de demissão.