Muito provavelmente, você já deve ter ido a alguma loja e saído de lá com alguns selos que poderiam ser trocados por artigos de cozinha ou, quem sabe, pelúcias de personagens da Disney. Isso tem uma explicação: são as campanhas de “selinhos de descontos”, a febre que tem levado consumidores a juntar e trocar selinhos por produtos com descontos que variam de 58% a 98%.

Os brindes são dos mais variados: vão de livros de figurinhas colecionáveis até facas e panelas de marcas de luxo. Para levar um desses produtos, nem é preciso realizar cadastro, entrar em programas de fidelidade ou aguardar o resultado de sorteios. Tudo que precisa fazer é uma coleção dos selinhos que são dados a cada compra realizada na rede varejista que promove a campanha. No fim, basta trocar a cartela preenchida pelo brinde.

O modelo de selos promocionais é um negócio cada vez mais forte no país, sendo as campanhas desenvolvidas a partir de estudos dos consumidores de cada rede varejista. Entre os fatores que são levados em conta para a produção das ações, estão a análise do comportamento de compras, os desejos e as ambições de clientes. É o que explica Beatriz Ramos, CEO da BrandLoyalty, empresa que está por trás dessas campanhas em todo o Brasil.

“Atualmente, trabalhamos com projetos que levam de quatro a seis meses de muita pesquisa e conversa. Não se trata apenas de uma campanha para distribuir brindes”, relata. “Hoje, vemos que muitas pessoas se juntam para trocar os selos. É um negócio forte e que vem trazendo resultados expressivos para os varejistas, não só pelo aumento no faturamento e vendas de produtos, mas pelo famoso boca a boca”.

As campanhas têm duração média de quatro meses e já foram desenvolvidas em grandes redes supermercadistas, como Pão de Açúcar, Extra, Makro e Dia. O expressivo sucesso dos selinhos está no aumento comprovado de vendas, que podem chegar a 15% mesmo em tempos de crise econômica. Os resultados, no entanto, vão além do aquecimento das compras e no fluxo de pessoas nas lojas.

“O lado lúdico da premiação é um forte elemento para a fidelização de clientes. Por trás de cada campanha, são mobilizados inúmeros aspectos de planejamento, logística e inteligência”, explica Beatriz.

Além da produção dos selos que serão distribuídos, as redes varejistas desenvolvem um forte trabalho de marketing, que envolve desde displays até camisetas e treinamento para seus funcionários. “É preciso identificar o melhor produto a ser oferecido em cada campanha, negociar a compra de grandes lotes de itens exclusivos com fornecedores a preços diferenciados, pilotar a gestão da sua importação e calcular a proporção ideal de selinhos e produtos a ser distribuídos. Essa é a grande inteligência do negócio”, completa.

Atualmente, as campanhas de selinhos são realizadas pela BrandLoyalty, anualmente, em mais de 50 mil lojas em todo o planeta. O Brasil é o quinto mercado que mais fatura com esse tipo de ação e, desde 2012, cresce em um ritmo de 500% ao ano, chegando a movimentar mais de 1,2 bilhão de selos e mais de 1 milhão de toneladas de produtos.

Fonte: Varejo S.A.