O presidente da CDL, José Carlos Magalhães Pinto, da CNDL, José César da Costa, e representantes das duas entidades se reuniram nesta terça-feira, dia 19/3, com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, o vice-governador, Paco Brito, e secretários para discutir temas de interesse do varejo. Um dos pontos abordados foi o apoio do governador para a construção do Memorial do Varejo. Os lojistas pediram, ainda, agilidade para o início das obras de revitalização da W3. 

O Museu do Varejo é um projeto grandioso, que vai contar a história do varejo no Brasil, sua importância para a economia nacional e apontar perspectivas para o futuro. “É um projeto importante para nós, varejistas, mas também para cidade. Será um museu moderno, tecnológico, que vai dinamizar o turismo. Outras cidades manifestaram interesse em sediar o museu e nós queremos que seja aqui em Brasília pela representatividade e queremos que seja um presente de 60 anos da capital”, afirmou o presidente da CDL, José Carlos, ao governador.

O projeto foi apresentado pelo presidente das CNDL, que lembrou a importância do varejo para o país. “O Brasil foi descoberto por varejistas. A buscar por uma rota para as índias foi o que fez com que Cabral chegasse aqui. Essa história precisa ser conhecida, contada”, afirmou José César da Costa para o governador.

O governador Ibaneis Rocha se comprometeu em apoiar o projeto e apontou uma possível área para a construção. “Estamos fazendo um Polo Multimídia, em que as seis televisões do Distrito Federal terão espaço e será um grande centro de entretenimento. É uma área nobre, próxima ao Congresso Nacional e estará à disposição de vocês”, frisou. O governador ressaltou que desde o dia 1º de janeiro, o Palácio do Buriti é a casa do empresário no DF. “Vamos reorganizar Brasília e faremos isso com o apoio dos empresários. Vocês aqui têm todo o espaço para apresentar propostas que dinamizem a cidade”, ofereceu.

Outro ponto abordado durante a reunião foi o início das obras, já licitadas, de revitalização da W3. Segundo o presidente da CDL, há um descrédito dos comerciantes em relação ao processo, que é discutido desde 2005. “Há uma parte do projeto que é de responsabilidade dos comerciantes, como a manutenção das fachadas, e eles precisam se organizar para fazer a contrapartida, mas estão muito desacreditados do processo”, disse José Carlos.

O secretário de obras, Izídio Santos Júnior, disse que, a pedido do governador, na última semana foi liberado o recurso para início das obras. “Informaremos, até o final desta semana, a data do início das obras e o cronograma para a entrega”, informou. O vice-governador, Paco Brito, ressaltou a importância da revitalização da avenida e que o início, com projeto piloto nas quaras 511 e 512 Sul, é de suma importância para o dinamismo da W3. “Sabemos da vocação comercial da W3 e esta obra está entre as prioridades do governador Ibaneis Rocha”, assegurou.