Os dois últimos dias (21 e 22) foram marcados por encontros entre membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico (Codese) do Distrito Federal e candidatos ao posto de governador. O foco foi a apresentação das propostas do documento “O DF que a gente quer”, concluído neste mês, para o futuro da unidade da federação.

Cada candidato participou individualmente, em horários pré-determinados, do evento que ocorreu no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). À frente da câmara técnica de comércio e serviços esteve o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do DF, José Carlos Magalhães Pinto.

Um dos eixos abordados por ele foi a revitalização da W3 Sul, sugerida a partir de um projeto piloto encabeçado pela CDL-DF previsto para as quadras 511 e 512. A revisão da carga tributária do DF, com a exclusão das micro e pequenas empresas tributadas pelo regime Simples Nacional da base do DIFAL, também mereceu atenção. “É necessário tornar o Distrito Federal competitivo em relação aos outros estados, para que mais pessoas queiram abrir empresas aqui e que os preços fiquem mais atrativos, estimulando o consumidor a comprar no DF”, defendeu, “Essa medida ainda visa a maior geração de empregos.”

As outras ações prioritárias da câmara de comércio e serviços são a implantação do sistema de estacionamento rotativo pago, conhecido como zona azul, e o aumento das linhas de crédito para o setor.

Na terça, marcaram presença os candidatos Rogério Rosso (PSD), Alberto Fraga (DEM), Fátima Sousa (PSOL) e general Paulo Chagas (PRP). Na quarta, participaram do evento Ibaneis Rocha (MDB), Eliana Pedrosa (PROS), Julio Miragaya (PT), Alexandre Guerra (NOVO) e o atual governador, que busca reeleição, Rodrigo Rollemberg (PSB).

Sobre o documento

“O DF que a gente quer” estava sendo preparado desde 2017 e apresenta propostas para as próximas gestões, até 2030, visando o desenvolvimento do DF em diversas áreas. Entre os temas discutidos, além do comércio, estão indústria, tecnologia, educação, turismo, saúde, gestão e segurança pública, entre outros.

Compõem o Codese/DF especialistas, empresários, entidades e diversos membros da sociedade civil organizada. Por meio do site http://odfqueagentequer.org/ todos os cidadãos puderam dar sua contribuição para o documento.